Uma atividade física, ainda que mínima, melhorar a condição física e psicológica. Por isso, é aconselhado em qualquer idade. O doente em diálise peritoneal deve, se o esquema ficar mais claro, tornando-se mais natural para a sua situação.

 

Jornal da Sociedade Americana de Nefrologia

 

A marcha é um bom exercício, todos os esportes de contato como o futebol, o basquete, o pugilismo, artes marciais, o mergulho, que podem danificar o cateter. O maior esforço é o maior esforço, deve ser consultado e atualizado para o tratamento da atividade física.

 

Cada vez mais estudos revelam que a fisioterapia e o exercício físico são partes integrantes da reabilitação, uma vez que contribuem de forma significativa na prevenção, sem retardo na evolução e na melhora das várias complicações. No entanto, a agendamento de programas de trabalho não é crônico, como a prática clínica e a orientação por profissionais, ainda não são ver rotina.

 

Quem pode praticar?

  • Quase todas as pessoas em diálise podem estar fisicamente ativas, dependentes da saúde física e outras doenças associadas.
  • Se tem ou já teve problemas cardíacos é imprescindível que fale primeiro com a sua equipa de saúde. O uso de uma banda e relógio que avaliem os seus batimentos cardíacos por minuto, serão, certamente, uma boa aquisição.
  • Se tem problemas em caminhar ou não pode caminhar, não desanime! O ideal é começar um programa regular de exercícios com um fisioterapeuta.

 

Lembre-se que deve falar primeiro com a sua equipa de saúde e demonstrar o seu interesse em iniciar-se na prática regular de desporto. Com toda a certeza, a sua equipa vai apoiá-lo e orientá-lo da melhor forma.

 

No que diz respeito à dieta, aconselha-se a limitar a ingestão de hidratos de carbono (açucares, pão, massa) pois o organismo já recebe um elevado teor destes constituintes da dieta através da glicose contida no líquido da diálise; deverá antes aumentar o consumo de proteínas, durante a diálise ocorrem perdas proteicas. É necessário compensar com alimentos ricos em proteínas tais como a carne, peixe e ovos. Deve-se usar calorias de alto valor biológico como as gorduras e cereais em quantidades suficientes. Uma dieta deve ter mais proteínas, menos farináceos e menos gorduras animais.

 

De acordo com um estudo publicado no “Journal of the American Society of Nephrology” (JASN), reduzir a ingestão de sal traz benefícios claros para a saúde do coração e dos rins de pacientes com doença renal crónica. Os resultados apontam para o poder de restrição de sal no potencial prolongamento a vida dos pacientes com doença renal.

 

Doentes em diálise peritoneal devem restringir o consumo de Sódio de 1,8g a 2,3g/dia. – A recomendação da ingestão de sódio é individualizada dependendo do volume e das perdas urinárias. O excesso de ingestão de sódio pode provocar um maior ganho de peso, edema, HTA e insuficiência cardíaca.

 

Recomendações importantes

  • Antes de se usar substitutos do sal, deve-se questionar a equipa de saúde sobre os mesmos pois, muitos deles, contém potássio em excesso, que, por sua vez, deve também ser evitado;
  • Evitar utilizando moderadamente como proteínas de baixo valor biológico como seja uma gelatina eo milho;
  • Controlar uma ingestão de açordares, como os doces e os que são mais saborosos como os cereais, sem hipóteses de hiperglicemias;
  • Use gorduras como que são ricas em colesterol;
  • Álcool dever ser evitado.