A FEDERAÇÃO EUROPEIA

A European Transplant and Dialysis Sports Federation – ETDSF está envolvida em atividades sem fins lucrativos e integra membros internacionais, que representam as organizações ou associações de pessoas transplantadas e dialisadas.

Focada na salvaguarda da saúde, prevenção de doenças, cura, atividades de reabilitação médica, a Federação tem como ponto alto a organização de atividades desportivas. Ocasionalmente, a ETDSF realiza atividades de informação e educação relacionadas ao transplante de órgãos.

No que concerne as atividades desportivas, a ETDSF organiza Jogos dedicados a transplantes de órgãos e submetidos a tratamento dialítico relacionadas reabilitação e saúde.

A Federação pauta-se por princípio de igualdade e enfatiza a responsabilidade sentida um pelo outro, reconhecendo a importância das organizações não-governamentais nacionais no processo de integração.

 

A ETDSF tem como principais objetivos:

  • incentivar e reforçar o estabelecimento de organizações desportivas locais;
  • ampliar da prática desportiva e de lazer a transplantados e dialisados,
  • fornecer suporte para as organizações desportivas locais;
  • elaborar programas educativos e de reabilitação focando a prática de desporto paratransplantados e dialisados;
  • promover a doação e transplante de órgãos;
  • organizar o Campeonato Europeu para Transplantados e o Campeonato Europeu paraDialisados bienalmente.
  • O CAMPEONATO EUROPEU 2018O 10º Campeonato Europeu para Transplantados e Dialisados realiza-se em Cagliari, Itália, de 17 a 24 de Junho de 2018. Os Jogos estão abertos para todos os recetores de transplante de rim, fígado, coração, pulmão, pâncreas, osso e pacientes em diálise.Os jogos são um evento multidesportivo. As modalidades são vólei, badminton, ténis, ténis de mesa, ciclismo, petanca, natação, dardos, golfe, triatlo virtual, mini maratona e atletismo. O desporto social dos Jogos é o floorball.Participação

    Os atletas devem ter sido submetidos a transplante há pelo menos seis meses antes do prazo final para envio de formulários médicos ou estar em tratamento de diálise há pelo menos seis meses antes do primeiro dia do Campeonato, estar clinicamente bem e treinar a modalidade para a qual se propõe participar.

    Idealmente, cada nação terá selecionado os melhores atletas e garantirá que os mesmos se encontram clinicamente bem e sem complicações significativas de falência de órgãos ou terapia imunossupressora ou de tratamento dialítico.

    Todos os participantes são registados através do site oficial do Campeonato.

     

    Componente clínica

    Os formulários necessários são verificados pelo responsável da equipa para garantir que a legitimidade do participante e que todos os formulários estejam preenchidos corretamente antes da apresentação final à Organização – LOC – Local Organization Comittee.

    O formulário médico da ETDSF de cada atleta é submetido ao LOC dois meses antes do início do Campeonato. O mesmo é preenchido na íntegra e assinado pelo médico de transplante /diálise. Os atestados médicos são revistos por representantes medicamente qualificados da Federação ou por ela indicados.

  • Cada atleta tem conhecimento das regras dos eventos inseridos nos Jogos, dos desafios físicos envolvidos e dos requisitos médicos da Federação.Categorias de idadeOs atletas competirão por gênero nas seguintes faixas etárias, salvo indicação em contrário nestas regras. Será aplicada a idade do atleta no dia da Cerimônia de Abertura do Campeonato será aplicada.Os atletas são divididos por género nos grupos etários: 18–29, 30–39, 40–49, 50–59, 60–69, 70+. As crianças competirão por gênero nas seguintes faixas etárias: 5 anos e sob, 6–8 anos, 9–11 anos. Os juniores competirão igualmente por gênero nas faixas etárias 12–14 anos e 15–17 anos.

    Todos os atletas devem competir em suas próprias categorias etárias. Exceções por número reduzido de participantes em determinada faixa etária. Neste caso, as pessoas envolvidas competirão na faixa etária abaixo.

     

    Histórico de Jogos Europeus

    • 2000 Atenas, Grécia
    • 2002 Balatonaliga, Hungria 2004 Liubliana, Eslovênia 2006 Pécs, Hungria
    • 2008 Wurzburg, Alemanha 2010 Dublin, Irlanda
    • 2012 Zagreb, Croácia
    • 2014 Cracóvia, Polônia
      • 2016 Vantaa, Finlândia
    • O GRUPO DESPORTIVO DE TRANSPLANTADOS DE PORTUGALO Grupo Desportivo de Transplantados de Portugal – GDTP é uma organização sem fins lucrativos, reconhecida pelo Instituto do Desporto e da Juventude como Associação Promotora do Desporto. Em termos internacionais, o GDTP é membro da Federação Internacional de Jogos para Transplantados (WTGF – Word Transplant Games Federation) e da Federação Europeia de Jogos para Transplantados e Dialisados (ETDSF – European Transplant and Dialysis Sports Federation).Missão

      O GDTP tem como missão contribuir para a melhoria da qualidade de vida da sua população alvo, nomeadamente transplantados e candidatos a transplante, através da promoção de actividades desportivas com vista à melhoria da saúde, da auto-estima, da auto-suficiência e do bem-estar pessoal e interpessoal de todos os que se identificam com a causa do GDTP.

       

      A força de vida, a vontade de desafiar os limites fisiológicos e necessidade de vida ativa através do Desporto fomentou o crescimento do Grupo, que pretende ser um elo de ligação entre os organismos estatais e particulares da Saúde e do Desporto e a nossa população alvo.

       

      Objetivos Gerais
      Os objetivos gerais dos GDTP são:

      • Sensibilizar e motivar os transplantados e candidatos a transplante à prática de exercício físico, mostrando-lhes os seus benefícios;
      • Organizar ações de formação e projetos de investigação no âmbito da promoção do exercício físico na população alvo;
      • Organizar eventos desportivos a nível nacional;
      • Selecionar, preparar e apoiar atletas portugueses em competições Internacionais.

       

      População alvo / Destinatários

      A população alvo do GDTP é constituído essencialmente por:

      • Transplantados (nomeadamente transplantados de órgãos tais como rim, fígado, pâncreas, coração, pulmão, intestino e medula óssea);
      • Candidatos a transplante.

       

      É importante integrar nesta população todos os que se identificam com o GDTP:

      • Amigos e familiares de doentes;
      • Qualquer cidadão com interesse na nossa causa.Membro da ETDSFO GDTP é a única entidade nacional a representar Portugal como membro da ETDSF. Como referido anteriormente, é objetivo do GDTP apoiar atletas portugueses em competições Internacionais.À semelhança da Federação Europeia, o GDTP planeia atividades particularmente relacionadas às atividades de reabilitação, lúdicas e desportivas direcionadas para transplantados e candidatos a transplante através da organização de eventos.A participação nos Jogos Europeus integra este ano 7 transplantados e 2 candidatos a transplante renal submetidos a tratamento dialítico.

         

        A DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

        É importante realçar um objetivo importante da organização destes Jogos, a importância da doação de órgãos.

        A doação é um gesto altruísta, considerado como o maior ato de bondade entre os seres humanos. Atualmente existem milhares de pessoas que precisam de um transplante para continuarem a viver ou melhorarem a sua qualidade de vida.

        A realidade é que as listas de espera para transplante de órgãos e tecidos continuam a aumentar e não se consegue aumentar o número de dadores. A única forma de resolver este problema é ser dador de órgãos e incentivar as pessoas à nossa volta que também o sejam, quantos mais dadores de órgãos existirem, maior será o numero de vida que se poderão salvar

        De acordo com a legislação Portuguesa, todos domos considerados potenciais dadores, desde que não expressemos oposição à dádiva no Registo Nacional de Não Dadores (RENNDA).

         

        A PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS DE VIDA

        Além da doação de órgãos, salienta-se também a partilha de experiências de vida.

        A vertente psicossocial é de extrema importância para a nossa população alvo e para populações semelhantes à nossa, sendo que as atividades contribuem para a melhoria do bem-estar do doente e permitem igualmente a partilha de experiências de vida.

        É através dos testemunhos dos atletas que se consegue demonstrar que há vida após transplante, que há desporto após transplante.

        A EQUIPA PORTUGUESA

        • ANDRÉ JORGE 28 anos – MADEIRA Transplantado Renal | Modalidade Natação
        • ANTÓNIO RODRIGUES 40 anos – SEIA Transplantado Hepático | Modalidade Ciclismo
        • CLÁUDIO MENDES 37 anos – MADEIRACandidato a Transplante Renal / Dialisado | Modalidade Ténis de Mesa
        • DORA SARAIVA 52 anos – ALMADA Transplantados Renal | Modalidade Atletismo, Petanca e Bowling
        • JOSÉ COSTA 56 anos – SINES Transplantado Renal | Modalidade Natação
        • MÁRIO SILVA 46 anos – OEIRAS Transplantado Cardíaco | Modalidade Ténis
        • MIGUEL MONTEIRO 54 anos – LISBOA Transplantado Cardíaco | Modalidade Ténis MÉDICO PORTUGAL
        • RICARDO CUNHA 38 anos – BRAGA Candidato a Transplante Renal / Dialisado | Modalidade Atletismo e Ténis de Mesa
        • SOFIA SANTOS  35 anos – BRAGANÇA Transplantada Renal | Modalidade Ténis de Mesa TEAM MANAGER PORTUGAL

        APOIO / PATROCÍNIO

        O GDTP não integra nenhuma Federação através da qual possa auferir de financiamento para a participação em competições internacionais, como seja a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência ou qualquer outra federação específica da modalidade.

        O apoio financeiro do Instituto Português do Desporto e Juventude, I. P. visa sobretudo incentivar atividades de promoção de exercício físico e do desporto com o seu foco na promoção do “Desporto para Todos”, contudo a Competição não é prioridade. Ou seja, à data dos Jogos o GDTP não é capaz de assegurar e/ou se comprometer-se com esse apoio financeiro para a participação dos atletas nesta competição, apesar de ter submetido uma candidatura ao Programa Nacional de Desporto para Todos.

        Pelo exposto, os atletas têm de custear a sua participação sem qualquer tipo de apoio assegurado. Para tal, pode e deve recorrer a apoios de patrocinadores.

        A título de exemplo, os Jogos Europeus 2018 têm um valor de inscrição entre 695€ e 812€, atendendo à necessidade de quarto simples ou duplo. A viagem do local de residência para o destino – Cagliari é igualmente custado pelo atleta, valor que ronda aproximadamente 450€.

        Agradecemos antecipadamente qualquer apoio individual ou grupal que a sociedade civil, stakeholders e patrocinadores solidários possam disponibilizar.

        Fonte: GRUPO DESPORTIVO DE TRANSPLANTADOS DE PORTUGAL e portaldadialise