Após o transplante renal, várias restrições alimentares, nomeadamente de potássio e fósforo, características do período de diálise, deixam de ser necessárias, pelo menos para a maioria das pessoas.

No entanto, e como já foi verificado, verifica-se um aumento de apetite por parte das pessoas transplantadas. Isto ocorre não só devido aos efeitos de alguma medicação imunossupressora , como devido a uma nova sensação de liberdade e bem-estar.  É, deste modo, indispensável controlar esse apetite desde o principio, uma vez que os excessos alimentares após o transplante renal contribuem para o aumento de peso.

No pós-transplante deve:

  • considerar uma dieta equilibrada e moderada (evitando o aumento de peso);
  • ingerir frutas e verduras (ricos em vitaminas);
  • ingerir cereais como trigo, aveia ou arroz (integrais de preferência);
  • não restringir líquidos dando preferência a água e sumos naturais;
  • acrescentar pouco sal e pouco açúcar aos alimentos (risco de hipertensão e diabetes pelo uso de imunossupressores, comprometendo o enxerto);
  • evitar os alimentos enlatados e temperos prontos (contêm excesso de sal);
  • evitar gorduras (evitando aumento de colesterol e outros lípidos);
  • evitar bebidas alcoólicas (prejudicam o funcionamento do fígado);
  • não ingerir alimentos crus (carne, peixe ou ovos);
  • lavar verduras e frutas muito bem antes da sua ingestão (vinte gotas de hipoclorito de sódio em dois litros de água, deixando repousar durante dez minutos);
  • confecionar a comida pouco tempo antes da sua ingestão.

“Não deve tomar antibióticos juntamente com leite, porque o cálcio pode bloquear a ingestão da substância ativa de certos antibióticos”

Fonte::www.portaldadialise.com